Brandy de Alperce

Apricot BrandyMétodo: processo de destilação simples

Alambiques Aconselhados:

* Alambique de cobre soldado
* Alquitarra
* Utensílios de destilação
* Recipiente Banho-Maria com Alambique
* Alambique Professional de 130 L (destilação através de Banho-Maria)

Ingredientes: Alperces ou outra fruta semelhante, levedura (utilizada no vinho da madeira ou Málaga), levedura com sais minerais e água (utilizada pelos vinicultores).

Uma das vantagens do Verão é a abundância de frutas, especialmente para quem possui um quintal com algumas árvores de fruto. Se é uma daquelas pessoas que muitas vezes não sabe o que fazer com tanta fruta, aqui fica uma sugestão que poderá apreciar – Brandy de Alperce. Nesta receita são utilizados alperces, mas poderá destilar qualquer outra fruta a seu gosto.

Certifique-se de que colhe ou escolhe fruta madura, a qual tem um elevado teor de açúcar, e de que todo o equipamento que utilizará se encontra limpo e esterilizado.

Colheita

O entardecer é a melhor altura para colher a fruta, uma vez que o seu sabor se encontra realçado e a fruta foi aquecida pelo calor do sol da tarde, pelo que fermentará mais depressa do que se a fruta se encontrasse fria.

Selecção da fruta

Para o seu Brandy de Alperce seleccione apenas as frutas mais maduras, separando-as daquelas que não se encontrem em perfeitas condições.

Pesagem

Foram colhidos 21,6 kg de alperces, os quais devem ser suficientes para o nosso propósito.

Lavagem da fruta

Cuidadosamente, lave a fruta com água abundante.

Secagem

Depois de lavar a fruta, coloque-a num cesto para que a água escorra.

Remoção dos caroços

Posteriormente, um por um, abra os alperces, retire-lhes o caroço e esmague-os. Apesar de os caroços apenas conterem uma reduzida quantidade de cianeto, não queremos correr quaisquer riscos.

Trituração

Ao mesmo tempo amasse os alperces num recipiente esterilizado.

Continue…

Esmague muito bem todos os alperces.

O jarro de vidro

Este é o recipiente que será utilizado na fermentação. Certifique-se de que os recipientes utilizados para a fermentação se encontram esterilizados. É importante determinar o nível de pH do mosto para assegurar uma boa fermentação e evitar que se propaguem microrganismos que costumam aparecer quando o nível de pH se encontra demasiado alto. O nível de pH ideal é 3, mas toleram-se pequenas variações. O nível de acidez não pode ser corrigido com um limão ácido ou com sumo de laranja.

Enchimento do jarro de vidro

Adicione alguma água ao mosto, entre 2 a 3 litros, para lhe conferir uma consistência mais líquida.

Para esta tarefa irá necessitar de um funil.

Adicionamento de levedura

Comece a adicionar a levedura (daquela que se utiliza no vinho da Madeira ou de málaga. quando o jarro de vidro se encontre cheio até meio) assim como 10 gramas de levedura com sais minerais, daquela que os vinicultores utilizam, de forma a acelerar o processo. Se desejar obter um Brandy mais forte adicione açúcar à levedura para que esta actue mais rapidamente. Pode utilizar um mustímetro se bem que neste caso estamos à procura de um material mais natural.

Agite antes de usar

Agite muito bem o jarro, permitindo assim, que a levedura e os nutrientes da levedura fiquem uniformemente dispersos e que o mosto seja oxigenado. Mais tarde, termine a oxigenação para que os açúcares se convertam em álcool, uma vez que é este o nosso objectivo.

Válvula de fermentação

Adapte uma válvula de fermentação e encha-a com água até ao nível pretendido. Esta permitirá a saída de dióxido de carbono e impedirá a entrada de ar e de outros corpos estranhos.

Fermentação

Durante a fermentação o mosto deverá encontrar-se a uma temperatura constante entre os 20 °C a 25 °C. A fermentação deve ser cuidadosamente monitorizada, sendo aqui que entram a prática e a experiência. Dependendo do teor de açúcar, da temperatura e da levedura, a fermentação demorará cerca de 2 semanas. Só então a válvula de fermentação deixará de borbulhar.

Preparação

Depois de fermentar deixe que o mosto repouse durante um dia e em seguida decante-o, cuidadosamente, para o alambique, separando quaisquer sedimentos que se encontrem no fundo do recipiente onde a polpa fermentou. Nesta demonstração foi utilizado um alambique de 25 litros.

Vedação

Antes de vedar o alambique certifique-se de que as tubagens não se encontram obstruídas para não correr o risco de criar uma pressão excessiva. Coloque o capacete no pote e veda todas as uniões onde possa ocorrer uma fuga de vapores através de uma técnica de vedação. Na demonstração apresentada foi utilizada uma fita de vedação de silicone, resistente a altas temperaturas.

Encha o recipiente de condensação com água

Destilação

Deixe que o mosto ferva lentamente. Verifique regularmente a temperatura do tubo perto da união rápida de latão e quando não possa tocar-lhe diminua a fonte de calor para se assegurar de que a destilação se processa lentamente. Quanto mais devagar o destilado sair do condensador, mais qualidade terá o destilado.

Cabeças

Por favor, separe os primeiros 5 ml por cada 1L de destilado, uma vez que estes podem conter componentes indesejáveis.

O coração do destilado

Prepare alguns recipientes esterilizados para neles reservar o destilado. O ideal seria colher 500 ml de destilado de cada vez. Verifique regularmente a temperatura e quando esta atingir 96 °C pare de destilar, caso contrário estará a colher os rabos. Qualquer destilado que tenha um cheiro estranho deve ser considerado como fazendo parte dos rabos, sendo posto de lado. Por fim, desligue a fonte de calor e abra o capacete. Tenha cuidado, pois o capacete encontra-se muito quente e pode queimar-se. Lave o capacete, seque-o e arrume-o. Para manter o seu alambique em perfeitas condições consulte o nosso documento acerca da Limpeza & Manutenção.

Deite-se no seu sofá preferido, ponha uma música ambiente e desfrute do seu brandy de alperce caseiro na companhia de alguns amigos.