Interacção com o Corpo Humano

Os Óleos Essenciais restabelecem a harmonia e revitalizam o funcionamento dos órgãos que se encontrem em desequilíbrio.

Dependendo do tipo de aplicação efectuada os óleos actuam de forma diferente.

Inalação: Quando inalado o aroma dos óleos essenciais passa através das mucosas nasais, onde se encontram as células receptoras do olfacto. Os estímulos causados pelo aroma são enviados ao cérebro: ao hipotálamo, ao tálamo e ao núcleo amigdalino. Estes estímulos exercem uma espécie de acção hormonal que origina a libertação de substâncias neuroquímicas.

Massagem, Banho, Compressas: Quando utilizado qualquer destes métodos, a pele é o meio condutor dos óleos essenciais. Esta é composta por três camadas: a epiderme, derme e hipoderme. A epiderme constitui uma barreira que visa impedir a penetração de substâncias na pele, protegendo-a de quaisquer agressões externas. Porém, os óleos essenciais conseguem penetrar na pele e entrar no sistema circulatório, sendo transportados para todo o organismo. Uma vez dentro do organismo, cada óleo essencial tem uma maior ou menor ressonância sobre determinados órgãos.